quinta-feira, 28 de abril de 2011

Eu a chamo de Brigitte!

 As mesmas casas, os mesmos cachorros em suas casas ou simplismente andando pela rua numa saidinha pela manhã. É incrivel como eles me conhecem, no começo eu passava, eles latiam, hoje abanam o rabinho pra mim e se eu deixar colocam as patas na minha perna. Entre todos existe um que mais gosta de mim, eu não sei seu nome, e como é muito bem tratado suponho que seu dovo o deixa sair sempre pela manhâ. Ele é um pastor alemão preto, seus pelos brilham e tem um olhar imponente. Hoje, quando passo ele vem até mim, coloca a cabeça na minha perna e pede carinho.  
 Sempre tive essa relação com animais, todos são importantes, mas.. lembro muito de Brigite, as vezes até penso que esse é o seu verdadeiro nome, pois eu a chamava de Brigitte  e ela sempre vinha. Brigitinha...  ela sempre aparecia aqui em casa, eu dava água, comida, carinho, ela tinha dono, pois sempre vinha com uma coleira arrastando (rs), mas a quase um ano que eu não a vejo. Tenho medo de ela ter sido atropela e ter morrido. Ou pode ser que seus donos se mudaram, não sei o paradeiro de Brigitte, nunca soube onde ela morava. Mas ainda a espero, e acredito que ela está bem, afinal minha Brigitinha sempre foi Safa!

quarta-feira, 27 de abril de 2011

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Morder e Ser Mordida...


            Odaxelagnia, fetiche por mordidas. É uma parafilia que envolve morder e/ou ser mordido.
Boca... não existe nada mais perfeito que a boca! Ela nos possibilita muitas coisas, entre elas uma enorme fonte de prazer... as mordidas.

Sim, sofro de Odaxelagnia! Ah sofrimento agradável...           



De que adianta ter uma boca dessa e não poder usá-la?  De que adianta ter "aquela" boca sem senti-la da melhor forma?! Morder e ser mordida!!! Isso é o suficiente para me deixar mais que louca!

Depois da páscoa... Depois de tanto chocolate uma anorexia cairia bem!!!

             
Não! Não vou malhar hoje, é um dia clássico de gordinhos (nada contra) mas... é foda, agente quer criar músculo, ficar gostosa, ai me deparo com um bando de gente desesperada (burra) que acha que depois de se empanturrar de chocolate basta malhar e pronto, não é assim pessoal. Malhar desesperadamente só um dia não tira aqueles chocolates da cintura, talvez o dedo na garganta seja mais eficaz...  OBS: Apenas suponho!


{Vivendo em um intenso Frenesi}

sábado, 23 de abril de 2011

Será que eu devo...

Será que eu devo escrever o que eu tenho vontade? Será que eu posso? Ah... me arrependo de não ter começado neste blog ocultando minha identidade. Devia ter agido como Lorris, no “Meu Altar Particular”, ela fala de tudo, sem medo nem pudor.
           
O simples fato de mostrar meu rosto e comentar sobre o blog para amigos e familiares muda muito meus posts. Ou melhor, muda um pouco apenas, porque para quem sabe ler nas entrelinhas percebe tudo o que eu falo. Embora até hoje eu tenha conseguido me expressar bem aqui, uma coisa tem martelado na minha cabeça –Eu queria FALAR, rasgar o verbo, falar tudo o que penso. Nunca me preocupei com o que falam de mim, mas agora posts com revelações nas entrelinhas não tem me bastado. Eu quero ir mais além... E não quero sentir receio por querer isso. Por tanto aqui vai um aviso: Eu amo escrever, e agora mais que nunca vou escrever – o que penso!
Não venham me perguntar o porque das coisas.
--Eu quero ir bem...mais além--
Só não sei se vou conseguir!

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Feriado...Bléh !!!


Feriadão vem ai...
Meu feriado começou hoje então...5 dias de férias de algumas obrigações. Rsrs
Mas mesmo assim não gosto de feriados não, feriados quebram as rotinas, isso pode até ser bom mas eu não gosto muito. Sábado e domingo está de bom tamanho, se bem que só descanso mesmo no domingo, mas...esse post é só para dizer que eu não gosto de feriado!!!


{Vivendo em um intenso Frenesi}

terça-feira, 19 de abril de 2011

Tenho um coração dividido entre a esperança e a razão!


Nunca gostei de Fagner, mas... desde aquele dia, no meio daquele lugar nem tão bom, com um cantorzinho horrível (rsrs), foi um momento único.
Eu disse “Nossa! Eu adoro essa música!” E cantamos sem nem mesmo perceber...

Quem dera ser um peixe
Para em teu límpido
Aquário mergulhar
Fazer borbulhas de amor
Pra te encantar
Passar a noite
em claro
Dentro
de ti
...”

Acho que nem foi a estrofe toda, mas o fato é que aquele conseguiu ser um momento que eu vou me lembrar sempre.